segunda-feira, 27 de março de 2017

SCALA COELI EM PRIMAVERA

Scala Coeli em primavera


Na Ordem cartusiana Scala Coeli é a cartuxa com o melhor clima. Philips Gröning, o productor do filme O Grande silêncio, visitou-a e exclamou “Que pena não ter feito o filme aqui!”. “Então as paisagens da chartreuse?” “Sim, mas… e a luz deste claustro!”.

Esse documental oferece as quatro estações do ano nos alpes. No Alentejo a estação rainha é a primavera. Scala coeli veste-se de festa, de luz e de cor, para festejar a ressurreição do senhor E honrar com flores a maria no seu mês de maio.

Cada cartuxa é um eremo. Eremo significa deserto. Mas A quinta de scala coeli mais que deserto é um oásis verde e viçoso e com belíssima albufeira de água.




quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

MAIS DE 400 ANOS DAS CARTUXAS PORTUGUESAS

2 0 1 7

AS CARTUXAS PORTUGUESAS CONCELEBRAM AS SUAS FUNDAÇÕES DE HÁ  43 e 4DÉCADAS.

A CARTUXA AINDA VIVA QUER COMEMORAR A DESHABITADA EDITANDO UMA ESPÉCIE DE ENCICLOPÉDIA COM TUDO O QUE SE CONHECE E SE CONSERVA DA AQUELA: DOCUMENTOS, ESCRITOS, GRÁFICOS, ANTIGOS E MODERNOS, ESTUDOS E REPORTAGENS, FACTOS E PESSOAS DA SUA HISTÓRIA

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

VIDEOS INFORMATIVOS DA CARTUXA SCALA COELI



https://photos.google.com/share/AF1QipOsirrpc5V8lNLB1DQhCJVP5_wydhqi58yP1hD6b7TuPWOXDGGHQzmmi7brEyGQDA/photo/AF1QipNcGnPAOTA586Wv4uyB5KhaJKoIhgzMoApDWVZZ?key=MjZESHVPcUtGNm1lS3g2MVloUHhMTDc2SFRpLWpB
1     a liturgia cartusiana

Cuando os Cartuxos se congregam para a Liturgia a unidade da família cartusiana consuma-se em Cristo presente e orante. As vigílias nocturnas ocupam lugar privilegiado na sua vida, ao modo das sinaxis dos antigos monges. Na liturgia a humilde oblação da sua vida religiosa no deserto é assumida por Cristo no Espírito para a glória do Pai.




https://photos.google.com/share/AF1QipOsirrpc5V8lNLB1DQhCJVP5_wydhqi58yP1hD6b7TuPWOXDGGHQzmmi7brEyGQDA/photo/AF1QipM2gKj1omigcJragFgb0gsAwvzjfPYzVHmyCvF8?key=MjZESHVPcUtGNm1lS3g2MVloUHhMTDc2SFRpLWpB2     a cela cartusiana
O ideal da nossa vocação consiste principalmente em nos dedicarmos ao silêncio e á solidão da cela. Esta é a terra santa onde o Senhor e o Cartuxo conversam frequentemente como dois amigos. Por isso consideramos a cela tão necessária à nossa vida como a água aos peixes e o redil às ovelhas. Quanto mais permanecemos na cela, mais gostosamente nos sentimos, ocupados ordenada e proveitosamente em salmodiar, orar, ler, escrever ou trabalhar. Ali escutamos tranquilamente a voz do coração, para permitir que Deus entre nele.


https://photos.google.com/share/AF1QipOsirrpc5V8lNLB1DQhCJVP5_wydhqi58yP1hD6b7TuPWOXDGGHQzmmi7brEyGQDA/photo/AF1QipNwhIkNEgo0LC_ARdFOopRcDFbvWC-PJyybCLXU?key=MjZESHVPcUtGNm1lS3g2MVloUHhMTDc2SFRpLWpB3     o trabalho cartusiano
O monge, sujeito à lei divina do trabalho, foge da ociosidade que, segundo os antigos, é inimiga da alma. Por isso aceita com humildade e alegria todos os trabalhos impostos pelas necessidades duma vida pobre e solitária, ordenando tudo à contemplação de Deus, à qual está inteiramente consagrado. Os Irmãos trabalham atendendo às necessidades da Comunidade, em companhia de Jesus, o filho do carpinteiro, procurando assim que a criação inteira concorra para a glória de Deus, e o homem todo participe na obra da redenção.

terça-feira, 1 de novembro de 2016

MORTE e ENTERRAMENTO NA CARTUXA

Os Cartuxos, ao morrerem, deixariam a tumba já cavada por eles próprios dia após dia. Dia após dia ter-se-iam saudado “Morrer havemos” “Já o sabemos”... São algumas das lendas desses Monges desconhecidos por escondidos. 

A verdade é que entram no seu Deserto para sempre, para serem enterrados no cemitério da sua Cartuxa, mas sem pressa. Com 80 e 90 anos. Anos esperando não a morte mas a Vida Eterna.

 Desfrutando do cento por um de quanto deixaram: desfrutando “do gozo e da paz do Espírito Santo”. Morrem repetindo o latim medieval: “da cella ad cœlum”, da cela ao Céu…



Em símbolo dessa passagem, o corpo vai à terra ta qual estava na cela, com o hábito branco, sem caixão. E como recebe a “pedrinha branca” do Apocalipse com o seu nome, na tumba ele não terá nome. 

Viveu numa família de solitários e estes acompanham-no ao seu descanso com um funeral sóbrio mas muito sentido, pois os cantos litúrgicos acompassam o cair dos terrões sobre um rosto protegido pelo capuchão fechado, para que a sua face só veja a Face de Deus.

Em Scala Coeli, 2 novembro 2016
FOTOS       

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

São Bruno em 2016



        São Bruno em 2016

A celebração da festa de são bruno é ocasião de oferecermos três textos dum Mestre de noviços cartuxo, anónimo como é costume.

Um deles está ainda em espanhol, são conferências aos noviços.

Os outros já traduzidos, apresentam a espiritualidade cartusiana com uma certa originalidade. Um deles imagina um cartuxo actual dialogando com o seu fundador. O outro segue os textos do ofício litúrgico da festa e supõe-nos explicados pelo próprio santo aplicando-lhe os comentários bíblicos que se atribuem a são bruno.


                      Conociendo el Camino Cartujano



quarta-feira, 19 de outubro de 2016

PALABRAS DE JESÚS SOBRE EL PERDÓN


En todo grupo, en toda comunidad, en toda familia existen en el corazón sus miembros ciertas heridas que sólo el ungüento de la misericordia puede sanar. Pero, ¡nos cuesta tanto aplicarlo...!
Lectio leída en la cartuja de Brasil en la vigilia de oración con ocasión del Año de la Misericordia.



quinta-feira, 13 de outubro de 2016

13 de outubro: Festa de todos os santos cartuxos



 





13 de outubro
Oitava da festa de São Bruno
É a festa de
todos os santos cartuxos

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Outubro, mês do rosário



O u t u b r o
Mês do rosário

Poucos sabem que
O rosário
Foi um dom dos cartuxos à igreja…


sábado, 24 de setembro de 2016

JUBILEU SACERDOTAL em SCALA COELI



o Padre Paulo, monge na Cartuxa de Scala Coeli, ordenado em Burgos na festa de Nª Sª das Mercês em 1966, acaba pois de cumprir e celebrar cinquenta anos de sacerdócio.


No sábado 24 de setembro deste 2016 a Comunidade cantou a Missa dessa mesma festa em acção de graças e em honra de Nossa  Senhora.


Depois o Padre celebrou na capela de São Bruno, fora da clausura para a sua família e amigos mais íntimos.


Deo gratias !
VER FOTOS DA MISSA CONVENTUAL                                    VIDEO MISSA CONVENTUAL

sexta-feira, 13 de maio de 2016

A Pascua 2016 na Cartuxa Scala Coeli


A Ressurreição de Jesus é a Festa das festas


Os Cartuxos celebram-na com mais Liturgia, com mais incenso, cantos e flores.
Y com uma alegria que os leva mesmo ao campo, num passeio mais longe do normal, aproveitando aliás a primavera portuguesa. É à sua única comida anual no campo, simples mas fraternal, familiar, cozinhada por eles próprios.
Em 2016 foram a Évoramonte, onde admiraram a aldeia cercada, o castelo, a paisagem.

A vida cartusiana santifica todos os aspectos, espirituais e corporais, da vida humana destes monges. Monges brancos como se para eles o ano todo fosse Páscoa…

Video aquí

terça-feira, 1 de março de 2016

VILANCICO FLAMENCO EM HOMENAGEM AOS CARTUXOS DE SCALA COELI



No Natal de 2015 o conhecido gruitarrista jerezano Isaac Moreno obsequiou os seus amigos Cartuxos de Scala Coeli com um vilancico com letra e música da sua autoria, escolhendo o estilo que em flamenco se chama soleá em homenagem à solidão cartusiana. Com todo o seu carinho o autor, tanto na letra como na música, consegue expressar a devoção e gozo com que os Cartuxos festejam a vinda do Menino Jesus. Poder-se-ia considerar esta obra-prima o hino de Scala Coeli, o “hino da alegria cartusiana”.



domingo, 21 de fevereiro de 2016

A NOITE NA CARTUXA SCALA COELI



Os Cartuxos dizem que a noite é a melhor parte do seu dia.
Dormem ao entardecer e de madrugada
para cantarem desde meia-noite às três horas.
Se o ambiente das Cartuxas é sempre interiorizante
o ambiente nocturno é mesmo impressionante.
O setestrelo do seu escudo
sobe por cima do mosteiro saindo entre os altos ciprestes.
Os claustros, a igreja, as celas, desaparecem,
iluminados só onde eles querem.

Em Matinas vêem apenas Jesus Sacramentado e Crucificado
e os livros de coro com o seu canto gregoriano,
canto que eleva tanto como aprofunda as suas almas.
A noite é a melhor parte do seu dia…


VIDAS EXEMPLARES de IRMÃOS CARTUXOS



  traduzidas das Efemérides da Ordem pelo Irmão Joaquim Pedro Maria Quintella, Donato de Scala Coeli,o primeiro falecido na restauração no s. XX e ilustradas com quadros do Irmão Miguel Guedes de Sousa restaurador de Scala Coeli em 1960

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

LIVROS DISPERSOS DA CARTUXA



A Cartuxa de Scala Coeli foi ocupada pelo Estado português em 1834 e os seus livros dispersos. Alguns deles terminaram nas Bibliotecas ou Arquivos estatais. No Arquivo Distrital de Évora encontram-se oito grandes antifonários de coro, de muito valor histórico e estético. Em pele de ovelha, escritos a mão, belamente coloridos e com letras capitais bem ornamentadas, parece que continuam a cantar eles também a glória do Senhor, como com eles cantaram os Cartuxos de Scala Coeli nos séculos XVII, XVIII, XIX. Foram expostos pela Direcção Regional de Cultura durante o mês de outubro deste 2015. Uma vez que voltaram ao Arquivo, vale a pena conservarmos a sua imagem nesta reportagem da exposição.

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Antifonários da Cartuxa Scala Coeli


Apresentamos o vídeo da Exposição sobre os Antifonários, livros de música ricamente iluminados e escritos sobre pergaminho, dos séculos XVI, XVII e XVIII da Cartuxa de Évora de Santa Maria Scala Coeli.
A exposição foi organizada pela Direção Regional de Cultura do Alentejo, pelo Arquivo Distrital de Évora e pelo Mosteiro da Cartuxa de Évora.

O Arquivo Distrital de Evora, deixamo-vos agora o repositório produzido pelo Projeto ORFEUS, coordenado pela Professora Antónia Conde.

Aconselhamos a visualização do vídeo em HD  ou  Vídeo